Hambúrguer de ouro

12 11 2009

“Carne bovina recheada com foie gras, cogumelo grelhado, queijo brie, tomate confit, tempura de cebola e batatas fritas rústicas”, narrou um funcionário do Térèze, o restaurante do Hotel Santa Teresa. IMAGINA SE GENTE QUE COME ISSO FAZ BARULHO E INCOMODA OS VIZINHOS DO HOTEL…

Anúncios

Ações

Informação

3 responses

17 10 2011
Ivone Torres

Foie gras é crime contra os animais. O pobre do ganso é submetido a tortura para aumentar seu fígado e dar qualiade a pasta Saibam que isso não significa mais finesse, não. O nome disso é crime.Ainda mais essa além da arrogancia contra os moradores!
Esse pessoal do Hotel tem mais é que voltar para a França ou procurar outro fregues! Nos poupe!

17 10 2011
Ivone Torres

Apoiadíssimo em sua colocação.
Uma ocasião eu conheci um frances que criticava veementemente os brasileiros pelos barulhos que faziam nos plays dos prédio, (aniversários, eventos , etc.)) ultrapassando os decibéis permitidos por lei. Dizia que em seu país não se praticava tal desrespeito. Mas veja só que contradição! Suponho que este frances ou franceses do hotel, não tem vez na França e veio para o Brasil praticar livremente sua trangressão, desrespeito e falta de educação. São tão finos e precisaram vir para cá montar negócios e sacanear os brasileiros decentes?

30 11 2009
Hylton Sarcinelli Luz

O ruído do qual se queixam os moradores, vizinhos do hotel, não diz respeito a som da mastigação dos quitutes, não importa de que elementos sejam confeccionados.
O ruído que nos afeta é aquele que polui o ambiente do entorno, é aquele que invade a privacidade de todos, sem autorização e sem respeitar às inúmeras reclamações e solicitações para “fechar as janelas do restaurante”.
O ruído do restaurante começa às 06:00 e não tem hora para terminar, inicia-se com as atividade de arrumação do salão, com o arrastar de pesados móveis, com talheres e louças sendo arrumadas, com a música ambiente, com o serviço sendo realizado, com o falatório dos comensais etc…
Ninguém precisa ser “perito em tradução de ruídos” para declarar, quais e em que horários, se realizam as atividade do restaurante, basta morar próximo para ser invadido por esta poluição sonora.
Eu resido há 25 anos no local, nunca houve este ruído antes. Quem puder provar em contrário que o faça.
Porque o meu direito de vizinho, de não ser perturbado pelos ruídos que gera não pode ser respeitado pelo Hotel Santa Teresa?
Se existem leis que exigem que os empreendimentos comerciais não podem gerar ruídos que afetam a vizinhança, porque o Hotel Santa Teresa não precisa cumprí-las?
Nós moramos no local muito antes do empreendimento comercial se estabelecer, cabe a quem chega respeitar o direito dos vizinho e também o meio ambiente.
O bairro é nosso, a luta é nossa. O avanço da especulação sobre Santa Teresa está apenas começando. Se não estivermos organizados e capazes de enfrentar este desafio, seremos desalojados de nossas casas, expulsos do bairro que lutamos para preservar e manter.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: